Tema em Foco - Ensinamentos do Mestre Ryuho Okawa
auto-proteção --> aceitação --> vontade do universo --> sentir o milagre
Palestra ministrada na Sucursal Oita Shibu, setembro de 2007
 
Sinta o Milagre
 

Revista Happy Science
Ciência da Felicidade - Edição 185

O efeito prejudicial
do pensamento auto-defensivo
Na Happy Science, a doutrina do esforço constitui a medula ao redor da qual se estrutura todo o corpo das Leis. Mas todas as coisas têm seu contrário. Embora vocês sigam o princípio do esforço e trabalhem com afinco dia após dia, muitos ficam presos e são incapazes de se libertar de problemas e de sofrimentos. Quero que vocês pensem profundamente no porquê de estarem perturbados e sofrendo.

Se pensarem demoradamente e com empenho, é muito provável que tudo se reduza a um único ponto: é porque estão tentando se proteger.

Verifiquem se o desejo de se defender não está direcionando seu pensamento.

Todas as criaturas vivas – os seres humanos, os insetos e os animais – foram criadas com a capacidade de se proteger. Mas, ainda que a autoproteção seja um instinto natural, eu sinto que ela contém um elemento pernicioso cujo efeito contrário é tornar as pessoas infelizes.

Noventa por cento do seu sofrimento é causado pelo instinto de autoproteção. Uma parcela desses noventa por cento é a autojustificação. Muito provavelmente, vocês tentam se justificar pensando: "Eu estou certo. Sofro por causa dos fatores ambientais, geracionais e sociais, sofro com o que fulano disse ou fez, com algo que aconteceu, com a situação social, o andamento dos negócios, os problemas familiares, os problemas com os pais e os problemas com os filhos. Por isso eu sofro."

 
“Noventa por cento do seu sofrimento
é causado pelo instinto de auto-proteção.
Uma parcela desses noventa por cento é a autojustificação
[...] tentam se justificar [...]”
 

As pessoas buscam motivos para justificar seu sofrimento e, ao fazê-lo, olham para fora à procura da causa dos problemas. É possível que vocês pensem que a razão da sua infelicidade atual são as outras pessoas: o acúmulo de palavras, atos e emoções de pessoas que encontraram ao longo da vida. Na verdade, essa linha de pensamento é uma das causas de sua infelicidade.

Outra causa do sofrimento oriundo da necessidade de se defender é o fato de ela se transformar no desejo de criticar e atacar os demais.

É o que se detecta sobretudo em pessoas obstinadas ou competitivas por natureza. Elas não se enxergam como vítimas. Acusam as outras, sentem que estão tirando proveito delas e desprezam, odeiam e se zangam ativamente com as demais. Procuram vingança e repreendem tenazmente os outros por causa de suas malfeitorias. E mais: insultam, manipulam e espalham boatos para destruir todos os que elas consideram inimigos.

Alguns são assim, mas eu não estou dizendo que eles sejam maus. São pessoas normais. Esse tipo de mentalidade é muito comum, trata-se de uma reação típica.

Nas minhas palestras, eu menciono com frequência o valor da prática da autoreflexão. Estimulo-os a averiguar, através da autoreflexão, se seus pensamentos são orientados pela defesa. É muito provável que vocês descubram que têm tais sentimentos. E são eles que causam dor e sofrimento.

Aceitar que tudo está destinado a acontecer
Eu digo regularmente que vocês podem superar esse sofrimento mediante o princípio do esforço. Entretanto, o tema da palestra de hoje é "Sinta o milagre", de modo que não pretendo discutir isso simplesmente falando na doutrina do esforço próprio. Prefiro abordar o tema por outro ângulo.

 
“Os problemas que lhes dominam a
mente e os fazem sofrer estavam fadados a
acontecer. Acontecem porque vocês precisam
enfrentar esse desafio na vida agora.”
 

O sofrimento provém do seu sentimento de autoproteção. Enquanto continuarem tentando fugir desse sofrimento, vocês não conseguirão escapar dele: é impossível. Parem de repreender os outros. Parem de se maltratar a si mesmos. Parem de ralhar com os filhos e aceitem que tudo quanto lhe acontece em determinado momento está fadado a acontecer.

Por favor, entendam que não foi a outra pessoa nem o erro que vocês mesmos cometeram que causou a situação atual, ela tampouco surgiu por mera coincidência. Os problemas que lhes dominam a mente e os fazem sofrer estavam fadados a acontecer. Acontecem porque vocês precisam enfrentar esse desafio na vida agora. Espero que encarem seus problemas dessa forma.

Seja uma doença, seja uma reprovação no vestibular, seja um filho nascido com uma deficiência, sejam problemas conjugais, tudo tem um motivo. Tudo tem significado. Há uma lição a ser aprendida.

Descubram que lição é essa. Vocês precisam descobrir que lição é essa, e não transformar essa experiência em um instrumento usado para culpar a si próprios ou aos outros.

No mundo profissional, as pessoas geralmente empregam o pensamento analítico que indaga as causas, as analisa e separa o bom do ruim. Esse pensamento explica, analisa, torna a explicar e diz como resolver o problema. Tal método de julgamento e abordagem da solução do problema, usado regularmente no local de trabalho, é necessário para a solução de uma pletora de problemas que lá ocorrem. No entanto, ao passar para o mundo da religião, convém levar em conta que os problemas surgem por uma razão, e é por isso que não convém chegar a conclusões apressadas.

Pelo contrário, esforcem-se para ter uma mente capaz de aceitar tranquilamente que vocês finalmente estão enfrentando um dos problemas que constam no seu livro de exercícios da vida. Aceitem que estão fadados a enfrentá-lo agora. Compreendam que não existe coincidência neste mundo. Nem todos os problemas podem ser resolvidos de modo profissional, metódico, sistemático. Aceitem isso, e o caminho certamente se abrirá para vocês.

A aceitação é uma forma de estudo
Portanto, tentem reservar tempo para meditar. Serenem a mente. Removam dela as ideias desgarradas e parem de ser sentenciosos. O seu empenho em julgar e separar o bom do ruim, o positivo do negativo, a frente do fundo, a direita da esquerda é que leva a mente a correr; formar conclusões é a verdadeira causa do seu sofrimento. Ao meditar, primeiramente aceitem tudo. Sem julgar. Pensem que a vontade do universo foi feita para se manifestar para vocês. Com o passar do tempo, o significado vai ficando mais claro para cada um.

Certas coisas, vocês as compreenderão aqui mesmo, neste mundo; outras, só quando retornarem ao céu. Não posso dizer quando terão esse entendimento, mas espero que percebam que a aceitação é uma forma de estudo.

Tomem o exemplo de quem adoece. Muito se pode aprender com a doença. Pode-se aprender que o equilíbrio entre o corpo e a mente perdeu a sincronia ou que a pessoa confia demais em sua resistência física. A doença ensina a reavaliar a relação com a família. Digamos que um de vocês detesta o pai ou a mãe, mas, se eles ficarem doentes, pode ser que esse filho desperte para o que realmente sente pelos dois. A doença nos ajuda a entender os outros e também permite encarar o trabalho a partir de outra perspectiva. Não se pode dizer que tudo é ruim porque algumas coisas são necessárias.

Sem sombra de dúvida, nesse problema há algo essencial para o aprimoramento da alma nesta vida. Tentem perceber a vontade do Universo, o desígnio de Deus, o coração de Buda.

 
“Sem sombra de dúvida, nesse problema há
algo essencial para o aprimoramento da alma
nesta vida. Tentem perceber a vontade do
Universo, o desígnio de Deus, o coração de Buda.”
 

Todos tendem a querer que a vida tome o rumo do sucesso sem enfrentar mares turbulentos. Não existe uma única pessoa cuja vida seja planejada desse modo. Portanto, embora não faltem armadilhas no caminho a sua frente, vocês só vão achá-las quando chegarem a elas. Se soubessem antecipadamente que há um buraco na estrada, seria fácil desviar, não? Mas vocês não aprenderiam nada. Sim, é um pouco duro, e eu lamento, mas os obstáculos existem para serem transpostos. É claro que vocês vão tropeçar e cair, mas, quando isso acontecer, considerem que não caíram por acaso. Aquele obstáculo foi colocado no seu caminho desde o começo. Foi colocado ali porque era necessário que vocês tropeçassem nele. Por isso, tropece, caia sentado, erga a vista para o céu estrelado e pense. Sua vida estará salpicada de muitos episódios assim.

Se não passarem por esses estágios, vocês nunca se conhecerão no verdadeiro sentido e nunca conhecerão os outros. Jamais entenderão o que os outros sentem. Sem passar por essas experiências, pensarão que compreendem muito o mundo, mas, na realidade, estarão no escuro.

Portanto, passem uma noite no buraco na estrada, presos e sozinhos. Contemplem o céu noturno, o céu estrelado. Então vocês conseguirão enxergar o muito que os outros lhes têm dado e o muito que os têm apoiado. Perceberão que deram de ombros para o auxílio dos demais e que se creditaram coisas a que não tinham direito. São essas as descobertas que farão quando estiverem no fundo do abandono.

Quando se virem envoltos nos braços dessa grande emoção, vocês se unirão ao poder do Universo. Estarão em unidade com esse poder. Eu os convido a acreditarem que seus problemas não existem para fazê-los sofrer. Foram preparados para conduzi-los à iluminação, e tudo dará certo no final.

Quando acontecem milagres
Vocês estarão no limiar do caminho da salvação quando entenderem que seus problemas surgem por necessidade.

 
“Contemplem o céu noturno, o céu estrelado.
Então conseguirão enxergar o muito que os outros
lhes têm dado e o muito que os têm apoiado.”
 

Quando pararem de pensar que seus problemas são culpa dos outros, do ambiente, do governo, da sua empresa e da sua família e aceitarem humildemente a série de problemas que enfrentam sozinhos, vocês estarão unos com o Universo. Descobrirão que a salvação já se realizou.

Eu lhes digo: confiem tudo a Deus ou Buda. Entreguem-se inteiramente a El Cantare. Vocês encontrarão um novo entusiasmo ao abraçar a aceitação. Uma grande força para viver brotará dentro de cada um.

Então ocorrerá um milagre. Vocês descobrirão que o mundo não é o inferno que pensavam que fosse. Entenderão que o sofrimento pelo qual têm passado, lutando sozinhos, não é sofrimento nenhum e que vocês não estão se retorcendo nas profundezas do inferno. Se conseguirem fazer isso, serão levados, antes mesmo de perceber, pela corrente da salvação.

Enquanto eu prego a fé com palavras, creio que pouca gente atingiu a verdadeira fé. Se vocês tiverem a verdadeira fé, as coisas acontecerão exatamente como eu digo. Toda a criação submete-se à vontade do Universo. Em certo sentido, não há nada que vocês, como pessoas isoladas, possam fazer acontecer.

O meu desejo é que vocês percebam, mesmo que agora sintam que estão sofrendo no caldeirão do inferno, que, na realidade, seu espírito está sendo aprimorado e forjado em ouro puro. Este é um grande ato de compaixão e é praticado muitas vezes.

Enquanto vocês dependerem do poder proveniente de seu próprio ego, da sua própria força, e estiverem decididos a se proteger, o milagre não acontecerá. Mas, como acabo de dizer, o milagre ocorrerá quando vocês estiverem unos com a vontade do Universo e a ele confiarem seu próprio eu. Espero que vocês consigam extrair isso de sua experiência.

Eu os convido, a partir de hoje, a dedicar algum tempo diário à meditação, mesmo que sejam apenas 15 minutos. Deixem de tentar resolver tudo com seus próprios meios e tenham um coração capaz de aceitar as coisas como são e de acolher aquilo que lhes acontecer tal como acontecer. Então avancem e sintam o milagre iminente. Eu desejo ardentemente que muita gente saboreie esse momento do milagre.

 
“Em primeiro lugar, por meio da "reflexão",
é decisivo livrar o corpo espiritual de todo
pensamento mau que nele houver. Através da
reflexão recebemos a luz de Buda ou Deus.”
 
Índice
Revista 194:
A Verdadeira Causa do Câncer
Revista 193:
Visita do Mestre à Índia e ao Nepal
Revista 192:
O Caminho para a Saúde Perfeita
Revista 191:
Como Cultivar a Prosperidade
Revista 190:
Ciclo de Palestras do Mestre no Brasil
Revista 189:
Os Métodos de Autoreflexão
Revista 188:
Provações e Independência da Criança
Revista 187:
Seja Infinitamente Amável
Revista 186:
A Maturidade Espiritual
Revista 185:
Sinta o Milagre
Revista 184:
O Caminho da Saúde Definitiva
Revista 183:
Enfrentando os Mares Turbulentos do Destino
Revista 182:
Atrair Novas Ideias & Aprender no Trabalho
Revista 181:
Encontrar a Felicidade na sua Família
Revista 180:
Viver Criativamente
Revista 179:
Utopia no Coração
Revista 178:
Adquirindo uma Consciência mais Elevada
Revista 177:
Os Estágios do Desenvolvimento do Amor
Revista 176:
O Caminho do Sucesso
Revista 175:
Enfrentando a Depressão
Revista 174:
Gestão Baseada no Tempo
Revista 173:
Viver para Amar
Parte 2
Revista 172:
Viver para Amar
Parte 1
Revista 163:
Como superar o Perfeccionismo
Revista 162:
Como vencer a doença
Revista - Maio de 1997
Sinalização para a Felicidade - Parte II
Revista - Abril de 1997
As Circunstâncias Espirituais de uma Guerra
Revista - Abril de 1997
Sinalização para a Felicidade - Parte I
Revista - Março de 1997
Como evitar espíritos obsessores
Revista - Março de 1997
O Prelúdio da Nova Era
Revista - Janeiro de 1997
O Correto Conhecimento do Mundo Espiritual
Revista - Janeiro de 1997
Um Dia, Uma Vida
   
Templo Happy Science
Rua Domingos de Morais, 1154 - Vila Mariana - SP
Tel: (11) 5088-3800
© Copyright 2009 ~ 2017
40 usuários online