Tema em Foco - Ensinamentos do Mestre Ryuho Okawa
 
Gratidão -- boas palavras -- possessão -- perdão -- sofrimento -- fé
Extraído da Palestra "Métodos para Obter a Saúde Absoluta"
 
O Caminho para a Saúde Perfeita
 

Revista Happy Science
Ciência da Felicidade - Edição 192

3. Levando uma
vida de sorrisos e gratidão
Pessoas que não adoecem facilmente

Se você não quer adoecer, qual é a melhor coisa a fazer? Falando em termos bem simples, se quiser evitar cair doente, antes de mais nada, pratique gratidão. Viva dizendo palavras como “Eu estou agradecido” e “muito obrigado”.

As pessoas que são capazes de dizer em voz alta “Eu quero lhe agradecer” e “muito obrigado” não adoecem facilmente. Isso acontece porque elas não tendem a acusar, odiar ou ter raiva dos outros.

Por outro lado, aqueles que abrigam fortes sentimentos de ódio, raiva ou acusação para com os outros são muito propensos a produzir uma doença. Tais pessoas causam facilmente uma de duas coisas: ou contraem uma doença, ou enviam seus opositores para o leito de enfermo.

O mundo atual está repleto de agressão. É por isso que precisamos nos contrapor a isso, sorrindo mais e mostrando gratidão e consideração pelas pessoas. Tais atitudes têm o poder de extinguir a maldade nos outros. Têm o poder de dissolver as ondas de pensamentos de ódio e tormento e de repeli-las ou desviá-las, caso alguém lhe tenha inveja, rancor ou deseje o seu sofrimento.

Uma única palavra pode decidir a
felicidade ou a infelicidade de uma pessoa

Quando você leva uma vida de sorrisos, gratidão e aceitação, ao mesmo tempo, torna-se incapaz de falar mal dos outros. Não se trata de fazer uma observação como “aquela pessoa é realmente má, muito obrigado”, pois, além soar estranho, gera uma contradição. Pronunciamos a palavra “obrigado” quando vemos boas qualidades em alguém. Se você tiver somente coisas negativas para dizer a respeito de alguém, é porque certamente não possui nenhum motivo para estar agradecido a essa pessoa.

O ponto chave é que, quando você emite palavras de gratidão, a sua doença começa a sarar. Uma mãe enferma, por exemplo, será curada pelas palavras de gratidão dita pelos seus fi lhos: “obrigado, mamãe”. Mas, se uma mãe for sempre acusada pelos seus fi lhos ou marido, dizendo que ela não é boa, ou se os parentes a desprezarem, ela acabará adoecendo. Mas imagine como seria se acontecesse o contrário – com os fi lhos fazendo elogios, dizendo que ela é a melhor mãe do mundo, o marido a afi rmar que ela é uma esposa maravilhosa e os parentes sempre prontos para reconhecer que ela é uma nora ou cunhada fantástica, mesmo que esteja muito doente e acamada, essa mulher não tardará a melhorar e a abandonar o leito.

Quando são elogiadas, as pessoas têm vontade de mostrar um lado ainda melhor. Por isso é que uma única palavra pode decidir a felicidade ou a infelicidade de alguém.

 

“Quando são elogiadas, as pessoas têm vontade
de mostrar um lado ainda melhor. Por isso é que uma
única palavra pode decidir a felicidade ou a
infelicidade de alguém.”

 

A maioria das pessoas deste mundo deseja receber amor, mas, entre eles, muitos não conseguem realizar esse desejo. Por isso a Happy Science quer aumentar o número de pessoas capazes de dar amor aos demais – pessoas capazes de prover amor. E, ao mesmo tempo, almejamos que essas pessoas mantenham-se saudáveis, na medida em que vão dando amor.

A doença aparece no local onde o corpo está possuído
Naqueles que estão passando pelas mudanças da meia-idade, principalmente nas mulheres, o corpo começa a doer nos mais diversos lugares, causando signifi cantes oscilações no estado de espírito e altos e baixos na sensação de bem-estar. Especialmente nos dias chuvosos, começamos a sentir o corpo pesado e dolorido: “Estou com dor na perna.” “Estou com dor nas costas.” “Estou com dor no pescoço.” “Estou com dor de cabeça.” Falando de forma generalizada, o corpo passa a apresentar sintomas negativos.

É comum a doença aparecer a partir das mudanças da meia-idade para a terceira idade em diante, justamente quando as pessoas reclamam e se queixam bastante. Qual é a verdadeira razão que leva essas pessoas a sentirem o corpo dolorido? Sob o ponto de vista espiritual, como estão emitindo constantes queixas, tornam-se facilmente possuídas por diversos tipos de espíritos malignos.

Conforme a “Lei da Sintonia de Vibrações”, aqueles cujas vibrações emitidas pelo coração são semelhantes irão se atrair mutuamente. Ao manifestar queixas e insatisfação, os corações das pessoas fi cam envolvidos por densas nuvens, tornando-se fácil para os maus espíritos possuí-las.

*Corpo astral: ao morrer, nós retornamos ao outro mundo envoltos no corpo astral, que ainda contém os nossos sentidos e órgãos internos. Ele é eliminado quando alçamos as dimensões mais elevadas que a quarta dimensão.

Quanto mais fundo os espíritos negativos penetrarem em seu corpo, mais graves, difíceis e raras doenças irão surgir. Muitas moléstias graves consideradas incuráveis, como o reumatismo e a colagenose, estão surgindo. Se você se encontrar numa situação em que é possuído continuamente por maus espíritos, o seu “corpo astral”* começa a ser afetado e a apresentar mudanças. Então, pouco a pouco, o corpo físico começa a sentir os efeitos da mudança no corpo astral e a apresentar os sinais de doença.

Portanto, para não ser possuído por maus espíritos, não crie nuvens em seu coração.

4. O ato de perdoar cura doenças
Perdoe quem você detesta e se surpreenda

O que fazer então para não criar nuvens escuras no coração?
O método está plenamente explicado nos ensinamentos da Happy Science, de modo que eu recomendo estudá-los e praticá-los. Simplificando: a resposta é praticar uma vida que expressa alegria e gratidão.

Caso existam pessoas com as quais você não se dá bem, simplesmente peça desculpas a elas. É enorme o número de pessoas que adoecem porque odeiam os outros e não conseguem perdoá-las. Por isso, tome a iniciativa, seja o primeiro a pedir desculpas. Os seres humanos não são perfeitos, de modo que não devemos ser tão rígidos em nossa atitude.

Tenho visto muita gente repetir categoricamente, durante décadas, que elas estão certas e que a outra pessoa é que está errada. No entanto, vocês precisam compreender que essa teimosia inflexível, por si só, já é um mal.

Os humanos são seres que cometem muitos erros, portanto é um erro recusar-se a abandonar um ressentimento. Talvez seja verdadeiro que o seu oponente seja culpado, mas se você continuar culpando-o, também estará cometendo um mal.

Assim, se a outra pessoa não lhe pedir desculpas, o melhor que você tem a fazer é tomar a iniciativa e pedir desculpas a ele.

Ao agir desse modo, ficará consideravelmente difícil para a outra pessoa continuar culpando você por problemas no relacionamento. Pode ser que alguns até digam alegremente: “Isso mesmo, você é que estava errado!”, mas no momento em que você admite o seu erro e pede desculpas, o seu carma negativo começa a se desfazer e o conflito começará a ser solucionado.

Especialmente se você for uma pessoa que estuda a Verdade Búdica e se for espiritualmente superior ao seu oponente, é importante que seja o primeiro a perdoar. Muitas doenças podem ser curadas mediante o perdão. Aquele que sofre de alguma enfermidade difícil de curar, na maioria das vezes é porque mantém dentro de si um sentimento de que não pode perdoar.

Isso se aplica inclusive àqueles que estão corretos sob o ponto de vista jurídico. Se, por exemplo, um ladrão entrar na sua casa ou um estranho matar subitamente a sua filha, você fica desesperadamente inconformado e é natural que você passe a odiar o criminoso.

 

“Muitas doenças podem ser curadas mediante o
perdão. Aquele que sofre de alguma enfermidade difícil
de curar, na maioria das vezes é porque mantém dentro
de si um sentimento de que não pode perdoar.”

 

Principalmente os pais cujo filho foi assassinado guardam um ressentimento profundo e querem, compreensivelmente, que o assassino enfrente a pena de morte, custe o que custar. “Nada de prisão perpétua. Eu quero é a pena capital a qualquer preço!” Esses pais são capazes de passar dez ou até vinte anos procurando tenazmente a condenação.

Entretanto, passar muitos anos insistindo nisso é atrair para si uma vida de sofrimento. Tal sentimento também poderá desencadear a doença. Odiar de tal modo uma pessoa é, por si só, uma forma de autopunição, de modo que, cedo ou tarde, inevitavelmente será necessário perdoar.

Nada trará de volta um filho morto, por isso é muito importante que os pais realizem culto pela felicidade do filho no outro mundo e assegurar que ele chegue lá em segurança. Só assim eles conseguirão salvar a alma do filho.

Se, ao contrário, os pais emitirem fortes pensamentos de ódio, o filho falecido também acabará concordando: “Isso mesmo, ele é um bandido! Precisa pagar caro!”. Ou seja, acaba aderindo ao ódio dos pais pelo criminoso. Nesse estado, ele não conseguirá se livrar de seus apegos a este mundo nem poderá entrar no céu.

Apenas quando o filho possuir um coração capaz de perdoar será capaz de descansar em paz, ou seja, retornar ao paraíso.

Penso que é melhor que os juízes e jurados sejam imparciais ao proferir uma sentença durante os julgamentos, mas, no caso das pessoas, chega um momento em que elas devem se decidir pelo perdão.

 

“A vontade e o coração de Buda e Deus
são profundos. Em Seu interior encontra-se a
orientação necessária que devo receber.”

 

Os sofrimentos podem ter origem em uma vida passada
Aqueles que cometem crimes geralmente são pessoas infelizes.

Quando se examina a experiência familiar, o histórico pessoal e as circunstâncias atuais dessas pessoas, constata-se que elas são de fato muito desafortunadas e, evidentemente, se você conseguir perceber isso, não será tão difícil perdoar o que fizeram.

A verdade é que, se você não for capaz de perdoar, também irá sofrer. Você não poderá passar a vida toda guardando rancor. Aí está a importância de se buscar a religião. Não convém duplicar o número de pessoas infelizes, mantendo na infelicidade não só aquele que cometeu o crime como também a própria vítima. O criminoso já enfrenta punição sufi ciente pelo delito que cometeu. De nada adianta você adicionar um crime ao registro de seus erros, desejando um castigo ainda maior a quem já está sendo castigado.

Perdoar é difi cílimo. Fundamentalmente, qualquer um fi ca ressentido com quem destrói o seu futuro que era tão róseo e brilhante, mas, olhando para o mundo na sua integridade, nem todos estão vivendo uma vida cor-de-rosa. Na vida, há provações e sofrimentos, assim como os mais diversos incidentes. Se você se deparar com algo assim, saiba que há muitas razões por trás. Se você for capaz de ler a história de suas vidas passadas (mediante a leitura espiritual de suas reencarnações), muitas dessas razões fi carão visíveis. Por exemplo, no caso da pessoa envolvida em um homicídio, há, sem dúvida, uma conexão com algo que ela fez em uma vida anterior.

Houve muitas guerras no passado, e todos, em uma ocasião ou outra, viveram a experiência de ter matado alguém. Através das nossas encarnações, nós passamos pela experiência de matar e de ser mortos muitas vezes. E essa experiência simplesmente está se desdobrando de modo diferente na vida atual, resultando no envolvimento em um assassinato, em um acidente de trânsito, em uma doença e de várias outras formas.

Como há uma infi nidade de coisas que não se pode compreender a partir exclusivamente desta vida, é melhor não colocar tanta culpa nos outros. Pelo contrário, é melhor pensar assim: “A vontade e o coração de Buda e Deus são profundos. Em seu interior encontra-se a orientação necessária que devo receber.”

5. Perceber que a vida foi-lhe concedida
Compreender o que lhe foi dado

Além de ser feliz e ter gratidão, é muito importante perceber o que já lhe foi concedido.
É um fato que aos seres humanos foi concedida a vida. Quando você se conscientizar de que recebeu vida, o seu descontentamento desaparecerá e será fácil curar a doença.

6. Fé é o segredo da longevidade e da saúde
Viver do lado da verdade fortalece a sua luz

Em termos de medidas preventivas para combater a doença, à medida que a religião fala muito sobre o que acontece nos hospitais, isso se torna uma “obstrução para esse negócio”. Portanto, não vou me alongar muito nisso, mas, na verdade, a religião também tem uma enorme capacidade de curar doenças.

O fundamento disso é a fé. Se você fortalecer a sua fé e levar uma vida de acordo com os ensinamentos da Verdade, a sua luz divina (aura) se fortalecerá e você será capaz de curar a sua doença e, até certo ponto, também a doença das outras pessoas. Especialmente nos casos de doenças originadas devido à possessão por maus espíritos, a cura poderá ocorrer muito facilmente.

Olhando o todo, percebe-se que as pessoas que possuem um pensamento iluminador e estão repletos de esperança são capazes de viver uma vida longa e manter-se saudáveis.

Todas as coisas possuem um lado de luz e um lado de sombras. Aqueles que tendem a olhar fortemente para o lado claro e não olhar para o lado escuro costumam viver muito mais e com mais saúde. As pessoas francas e despreocupadas, que não se apegam às coisas nem às preocupações, estão muito mais propensas a ter uma vida longa e sem doenças.

 

“Se você fortalecer a sua fé e levar uma vida de acordo
com os ensinamentos da Verdade, a sua luz divina se
fortalecerá e você será capaz de curar a sua doença e, até
certo ponto, também a doença das outras pessoas.”

 

Além disso, as que são menos dependentes dos outros possuem melhores relacionamentos pessoais. Mesmo que você tenha idade avançada, se esforçar-se para manter-se independente dos outros, conseguirá ter boas relações paternais, fraternais e conjugais. Por outro lado, se o seu estilo de vida for tal que você não consegue viver sem depender de alguém, as consequências podem ser duras.

Gostaria que vocês despertassem para o fato de que as boas relações humanas são construídas entre indivíduos que são independentes.

Descobrindo o “caminho do meio” entre a medicina e a fé
Na verdade, a fé pode curar a doença. Aliás, uma grande quantidade de moléstias foi curada pela religião no passado. No entanto, no mundo desta era atual é muito difícil falar em cura pela religião. O grande problema é que a civilização moderna se fundamenta no materialismo e, hoje em dia, é difícil construir a fé e praticar a religião.

É bem verdade que os médicos também precisam ganhar a vida, de modo que, até certo ponto, nós temos de fazer concessões. Se você adoecer, não há mal algum em ir a um hospital, mas aqueles que possuem fé irão se recuperar mais depressa da doença e quem compreender o propósito de sua vida e missão serão conduzidos a uma vida repleta de felicidades. Portanto, seguindo essa linha de raciocínio, o objetivo de nossa instituição é estabelecer o “caminho do meio” entre a medicina e a fé.

Era isso o que eu tinha para revelar sobre “saúde e felicidade”. Espero que seja muito útil a todos vocês.

 
Fim da palestra deste mês

Índice
Revista 194:
A Verdadeira Causa do Câncer
Revista 193:
Visita do Mestre à Índia e ao Nepal
Revista 192:
O Caminho para a Saúde Perfeita
Revista 191:
Como Cultivar a Prosperidade
Revista 190:
Ciclo de Palestras do Mestre no Brasil
Revista 189:
Os Métodos de Autoreflexão
Revista 188:
Provações e Independência da Criança
Revista 187:
Seja Infinitamente Amável
Revista 186:
A Maturidade Espiritual
Revista 185:
Sinta o Milagre
Revista 184:
O Caminho da Saúde Definitiva
Revista 183:
Enfrentando os Mares Turbulentos do Destino
Revista 182:
Atrair Novas Ideias & Aprender no Trabalho
Revista 181:
Encontrar a Felicidade na sua Família
Revista 180:
Viver Criativamente
Revista 179:
Utopia no Coração
Revista 178:
Adquirindo uma Consciência mais Elevada
Revista 177:
Os Estágios do Desenvolvimento do Amor
Revista 176:
O Caminho do Sucesso
Revista 175:
Enfrentando a Depressão
Revista 174:
Gestão Baseada no Tempo
Revista 173:
Viver para Amar
Parte 2
Revista 172:
Viver para Amar
Parte 1
Revista 163:
Como superar o Perfeccionismo
Revista 162:
Como vencer a doença
Revista - Maio de 1997
Sinalização para a Felicidade - Parte II
Revista - Abril de 1997
As Circunstâncias Espirituais de uma Guerra
Revista - Abril de 1997
Sinalização para a Felicidade - Parte I
Revista - Março de 1997
Como evitar espíritos obsessores
Revista - Março de 1997
O Prelúdio da Nova Era
Revista - Janeiro de 1997
O Correto Conhecimento do Mundo Espiritual
Revista - Janeiro de 1997
Um Dia, Uma Vida
   
Templo Happy Science
Rua Domingos de Morais, 1154 - Vila Mariana - SP
Tel: (11) 5088-3800
© Copyright 2009 ~ 2017
39 usuários online